Boletim de 8 de junho de 2012
Lançamento: Litorina RDC-1 da bitola métrica
RDC-1 da bitola métrica em HO

RDC-1 da EFCB

RDC-1 da CMEF
A informação ainda é bem incompleta, mas os organizadores do 4º Encontro de Ferreomodelismo de Curitiba, a se realizar este ano, anunciam que lançarão a litorina RDC- 1 da bitola métrica na escala HO.

Ao que parece serão duas versões, ambas da SVE (Serra Verde Express): litorina normal e litorina de luxo (Great Brazil Express). Produzidas pela Budd, as RDC-1 chegaram ao Brazil para atender, entre outras, às seguintes ferrovias: EFCB (Estrada de Ferro Central do Brasil), EFL (Estrada de Ferro Leopoldina), VFCO (Viação Férrea Centro-Oeste) e EFNoB (Estrada de Ferro Noroeste do Brasil). As que rodaram na EFCB possuíam domo central. As demais trabalharam em estradas de ferro de bitola métrica e não tinham o domo. Os modelos em todas as escalas produzidos nos Estados Unidos têm esse domo porque as ferrovias daquele país só tiveram litorinas assim. A fotografia do modelo anunciado mostra uma RDC-1 sem o domo, isto é, da bitola métrica.

Para comparação, as outras duas fotografias mostram uma RDC-1 da EFCB e outra da CMEF (Companhia Mogiana de Estradas de Ferro).

(A foto do modelo foi tirada do cartaz do evento. As demais fotos são de autoria desconhecida.)
Novo bâner

Como acontece todos os meses, temos um novo bâner. Como sempre, imagens inspiradoras.

Quer saber mais sobre cada uma dessas imagens que aparecem no alto desta página? Bem, essas informações estão em "O bâner do mês". Aprecie com moderação.

O luxo do Imperador
O carro do imperador Dom Pedro II.
Um luxo de banheiro. Dom Pedro II teve na EFCB (Estrada de Ferro Central do Brasil) um carro para seu uso exclusivo. Era o carro do imperador. Os modelistas Marcelo Lordeiro e Segismundo reproduziram esse carro num modelo na escala 1:20. Vá à nossa página de "Modelos" e veja mais fotos desse carro especial.
Model Railroad Hobbyist

Saiu o Total de junho da excelente revista virtual gratuita Model Railroad Hobbyist. Um artigo bem interessante trata de traçados para quem tem pouco espaço.

E, para quem gosta de fortes emoções, há um artigo e um vídeo para modelistas que aceitam desafios. O artigo é, na verdade, a primeira parte de uma série que fala de modelagem (scratchbuilding) de uma locomotiva a vapor. É bem detalhado, trazendo muitas dicas, mesmo para o modelista bastante experiente. E o vídeo mostra como fazer seus próprios desvios. Tem 14 minutos de duração e pode ser baixado tanto em qualidade DVD quanto em Full HD.

O endereço da MRH está em nossa página "Revistas virtuais em outros idiomas".

Expresso Portal do Trem
Jogos e quebra-cabeças ferroviários gratuitos para viciados em vídeo-game (Sugestão do Alex Pinheiro, Mauá, SP, na lista Afesb)
Train Mania

Não. Não são só para viciados nos games eletrônicos. Mas, antes que seu filho só consiga pensar naqueles jogos violentos, que tal mostrar a ele desafios diferentes? Tem até para crianças pequenas, como um sobre o famoso desenho animado ''Thomas the Tank Engine''

E para você, que não é ligado em Nintendo nem em Playstation, mas já ficou horas na tela do computador jogando paciência, que tal montar diferentes tipos de quebra- cabeças, todos sobre o assunto ferrovia? São quebra-cabeças do tipo peças para montar e também de manobra ferroviária. São mais de 20!

Veja no site português: trem.1001jogos.pt. E divirta-se.

(Imagem tirada do próprio site.)

The Overnite Traveler: The History Channel (sugestão do Reinaldo Montresor)




Uma viagem no trem da Amtrak de costa a costa dos Estados Unidos. O documentário de 45 minutos de duração mostra o que pode acontecer numa viagem longa num trem de passageiros e como a Amtrak age em situações de emergência e de perigo: tráfego ferroviário interrompido por inundação ou nevasca de três metros de altura, túnel tão comprido que cria risco de sufocamento, etc. Mostra também o dia-a-dia que ninguém vê: funcionamento e abastecimento da cozinha durante a viagem, limpeza das cabines e muito mais, além, é claro, do belíssimo cenário percorrido pelo trem. Embora em inglês, só as imagens já falam muito.

Dica: Lastro sujo

A cor do lastro nunca é uniforme. O cinza das pedras depende das diferentes pedreiras de onde elas procedem. Por isso não é errado um trecho da maquete ter pedras de cor ligeiramente diferente de outro trecho. E mesmo pedras de uma mesma pedreira não vão ter exatamente a mesma cor. Por isso, ao tingir o lastro, é interessante fazer pedrinhas com alguns tons de cinza próximos. Nos pátios, nas estações e especialmente nas oficinas, a movimentação de locomotivas (especialmente no caso das vaporeiras) faz com que o lastro seja mais sujo. Nesse caso, é preciso tingir as pedras com tons bem mais escuros.

(Dica de Marcio Redondo, Curitiba, PR.)

Colírio ferroviário
Depósito de locomotivas, diorama do Carlos Eduardo Baccarin
Uma Biriba e uma vaporosa no depósito de locomotivas. Percebe-se que o pessoal da manutenção da ferrovia não está dando muita atenção para o madeiramento do depósito. Parte da madeira já está apodrecendo.

(Diorama nas medidas 80cm x 40cm feito pelo Carlos Eduardo Baccarin.)
Caboose

Agradecemos ao Reinaldo Montresor pela sugestão do Expresso Portal do Trem, ao Alex Pinheiro pela indicação do site sobre jogos e quebra-cabeças virtuais e ao Marcelo Lordeiro pelas fotos do carro do imperador.

Atualizamos as seguintes páginas: ''Produtores'', ''Prestadores de serviço'', ''Albuns especiais'' e ''Softwares & recursos virtuais gratuitos''.

Marcio Redondo (editor)

Portal do Trem: Um site de ferromodelistas para ferromodelistas